Pular para o conteúdo principal

Maldito amor.

Minha intenção não era amar tanto, eu juro mesmo, não era pra ocorrer o nascimento desse amor, caramba, isso foi uma catástrofe, não poderia ter acontecido, esse sentimento não deveria ter surgido e muito menos ter crescido nessa proporção de rapidez e intensidade, não fazia parte dos meu cálculos ficar tão dependente de um carinho teu, de um abraço, de um pequeno contato de pele, de um pequeno olhar, isso foi um drástico acontecimento, um erro de percurso, alguma coisa saiu do eixo, eu deixei passar algo, eu me esqueci pelo caminho e você me achou e cuidou de mim, fez tudo aquilo que eu queria, você soube dizer as palavras certas, parece que você já me conhecia de uma outra vida, parece que você já sabia todos os meus detalhes, todo o meu avesso, mas nada como uma dose de indiferença pra esse sentimento não ter continuidade, mas quem disse que consigo te ignorar? Meu Deus, isso só pode ser doença, não é natural ou normal se apegar tanto a uma pessoa, eu sei que temos aqueles que são especiais e que nós gostamos e queremos perto, mas com você, já é exagerado, é demais o que eu sinto, esse cuidado sem medida que eu tenho, essa preocupação só porque você está respirando em um ar poluído, alguém bem que poderia me
dar alguns beliscões ou algumas sacudidas, tido um ”acorda pra vida garota, ele não é teu oxigênio”, e juro, tô precisando muito disso, mais do que qualquer coisa, tô precisando que algo me faça te esquecer, ou pelo menos fingir que esqueci e conseguir sorrir como se os problemas não existissem, fingir que não te amo e parar por um tempo de tentar cuidar de você, tô atrás de uma solução, uma fórmula, ou seja lá o que for, mas que pelo menos me deixe um pouco consciente desse maldito sentimento que eu deixei crescer dentro de mim, e que maldito sentimento, que já me deixou com tantas e tantas lágrimas a escorrer, mas espera um pouco, não é o sentimento que fez isso, e sim você, foi você seu maldito filho da puta que me deixou assim, totalmente dependente e depois me fez sofrer como se eu fosse um cachorrinho carente, foi você, seu desgraçado que me deixa sozinha o tempo todo, que não liga nem responde minhas mensagens, que erra o tempo todo mas depois chega com desculpas esfarrapadas, que me ignora o tempo todo, que me deixa sozinha te esperando, que acha que consegue fazer com que eu te ame mais, que… E puta merda, mesmo com tudo isso eu ainda te quero por perto, eu ainda preciso do teu beijo, e que droga, você consegue fazer com que esse sentimento cresça, mesmo em meio a tantas lágrimas e tantas noites angustiantes que eu passo tentando bolar um plano pra que você me ame ou que pelo menos me dê um pouco mais de atenção do que um bom dia ou um simples oi que você me dá quase que por obrigação e pra ser educado, mesmo no meio de tantos erros e sofrimentos você ainda tem a grande capacidade de fazer com que eu te ame cada vez mais. Olha, você é um idiota sabia, eu sei que você sabe disso, e parece que se orgulha por ser esse cafajeste que as meninas se interessam, e sinceramente, não sei o que tenho na cabeça, acho que você deve ter me abduzido, e colocou algum dispositivo na minha mente pra te amar acima de tudo, pra te amar mesmo quando você me ignora, pra te amar mesmo quando você me deixa com lágrimas, pra te amar mesmo você sendo um otário completo que só me magoa, deve ter mesmo algum dispositivo, um feitiço ou alguma coisa que me força a te amar cada vez mais, e que droga, eu gosto de te amar, eu queria não gostar, eu queria te odiar e te jogar de um ponte com um sorriso no rosto, mais não, eu não conseguiria fazer isso, pois sei que quando eu fosse te jogar você daria um sorriso pra mim eu iria te puxar pra perto e te dar um abraço e sentir seu cheiro e dizer que te amo, isso é um saco, mas é assim, por mais que eu queria te fazer mal de alguma forma você não deixa, mesmo sem dizer nada, você consegue mudar meu pensamento só pra te agradar. Meu Deus, que droga é essa hein, sou totalmente viciada em ti, sou uma usuária compulsiva da sua presença, dos seus carinhos e dos seus encantos, quando não tem você eu fico quem nem uma drogada louca procurando por todos os cantos, tentando achar algo que supra esse vício, mais é em vão, porque a minha única droga preferida é você, eu sei que faz muito mal, mais eu não ligo, não me importo por nenhum segundo que você me faça todo o mal possível pra mim, principalmente porque você tem seu lado bom, mesmo que não seja tão bom assim, mais existe algo em você que me faz bem demais, é aquilo que me faz sentir mais viva, e sim eu digo que preciso de você mesmo você não sendo meu oxigênio, mesmo você não precisando de mim. Por mais que tudo seja tão complicado assim, eu me sinto perdida sem essas complicações, sem os teus erros. Já aconteceu, eu me apaixonei e não sei como aniquilar esse sentimento, não sei como ficar sem ter você por perto, eu não queria mesmo que fosse assim, já mandei você ir embora, mas você voltou com essa sua teimosia, um pedido de desculpas e esse sorriso que só você tem, e aí já era, deixei você voltar pra continuar com essa bagunça toda que tem na minha vida, em partes eu também me culpo por alimentar tudo isso, mas o que posso fazer, gosto dessa sua intensidade, gosto desse perigo, desses riscos que é te amar, gosto desses seus trejeitos, dos teus defeitos, por mais que eu deseje um príncipe em minha vida, o que eu mais me interesso é um cafajeste, ou seja você, porque tem aquela coisa de desejo, aquela dificuldade que me deixa extasiada, que me deixa com mais vontade, é aquela história que “a gente só quer aquilo que não tem”; com você é exatamente desse jeito, eu me sinto desafiada, questionada de todas as formas, por isso que corro atrás que nem um louca, poque faz parte do meu ego, faz parte de mim te querer, nem que seja por vaidade ou por um motivo fútil e sinceramente, eu adoraria te querer apenas por vaidade, porque assim eu poderia te deixar com facilidade, mais não, tem sentimentos meu no meio e são verdadeiros demais pra serem deixados de lado, e é por isso que eu me odeio, eu odeio isso em mim, eu não suporto a ideia de não conseguir por um segundo te dizer ou não ou te ignorar quando você erra comigo, é algo que preciso mudar em mim, essa mania, esse jeito de não resistir a ti. Odeio te amar e fazer tudo o que faço por ti, mais é algo inevitável e incontrolável que acontece comigo, eu bem que poderia não te amar mais, só que eu não consigo fazer isso, as coisas aconteceram e eu não tive controle, nunca imaginei amar alguém a esse ponto, a intenção nunca foi desejar, amar e querer tanto dessa forma, mas aconteceu, simplesmente aconteceu e eu só queria algo pra acabar com esse amor de uma vez por todas.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Como?

Como sabemos quando é amor?

Quando o toque da pessoa amada parece incendiar seu corpo? Quando olhamos no fundo de seus olhos e ali encontramos nosso lar? Ou quando estamos dispostos a fazer de tudo por ela, até mesmo arriscar sua vida?

Eu entendo de paixões, daquelas arrebatadoras, que te fazem escrever sobre a pessoa amada. Mas, em questão de tempo, todo o sentimento desaparece. O que é o amor? Eu não posso lhe dizer, pois nunca fui agraciada com tal sentimento.

Desde que me conheço por gente, sempre adorei ler romances antigos, baseados em tempos antigos, medievais. Aquele romance, a paixão, o sentimento expresso ali me era tão encantador. Aos poucos, enquanto crescia, esse sentimento me parecia mais utopia do que Papai Noel. Na verdade, passei a acreditar que o amor é na verdade, o Papai Noel dos adultos. É como um incentivo, algo que nos faz acreditar na humanidade, para que não percamos a fé na bondade, na gentileza ou até mesmo em si.

Eu sempre desejei amar alguém, com todas as min…

Só queria poder curar sua dor...

Queria poder tirar os pensamentos ruins,
e secar tuas lágrimas.
Ser um porto seguro pra ti,
e também sua melhor amiga...

Céus, como é ruim não ver teu sorriso perfeito.
E nem sequer tua risada ouvir.
É tão triste te ver assim...

Prometa que vai esquecer essa dor?
Prometa que vai sorrir pra mim?
Prometa me deixar ser teu esconderijo?
Apenas prometa...

Venha e segure minha mão.
O mundo é bem mais que dor,
Mas aprenda: é a dor que te faz sentir vivo!

Sobre ser filha única.

Bem, como a maioria sabe (eu presumo), sou filha única. Não tive irmãos nem irmãs. Sempre sozinha. Com direito a toda atenção dos meus pais e também a vários tipos de presentes. Parece até algo bom, certo? Mas não é tão simples, fácil e indolor assim. É claro que ser a queridinha dos seus pais pode ter um lado bom, mas nem sempre é fácil ter toda essa atenção só para você! Bem, vamos aos fatos...
Sempre foi dito que o conceito de filho único estava associado com a extrema proteção e a má educação. Antes, o filho único, tinha fama de crer que era o centro do universo, de ser egoísta, malcriado e rebelde.
Segundo estudos psicológicos, o problema de crescer sem irmãos é que todas as expectativas e as exigências familiares estarão postas sobre ele. Talvez seja por isso que alguns estudos sinalizam que um filho único cresce com idéias de vencedor, devido que seus pais projetam nele suas próprias ilusões e sempre lhes exigem dar o melhor de si mesmos. E além disso, aborrecem-se um pouco ma…

Letras miúdas

Quantas vezes seu coração foi rasgado, dilacerado e mesmo assim continuou batendo? Mesmo sangrando violentamente? Se você já sentiu essa sensação, você sabe o que sinto. Não apenas neste momento, mas há muito tempo. O que estou a escrever aqui, talvez você se identifique ou não, mas não importa. O que importa são as lições obtidas.

Algumas pessoas nos incentivam a melhorar, a serem corajosas. Até mesmo arrisco a dizer que elas, nos incentivam a amar. A romper nossos medos, ir atrás do que queremos. Nos enchem de coragem, de força, de vontade. Porém, quando tomamos coragem, coisas irônicas acontecem. Uma delas é a desistência da outra pessoa. Ela nos incentivou a abrir nosso peito e tomar as pancadas da vida, certo? Mas adivinhe só, ela mesma se tornou uma pancada. Essa mesma pessoa recuou e bateu forte em nosso peito, foi quem deu a primeira pancada, quem primeiro dilacerou parte do coração. Sabe aquela história de incentivo “Vai, arrisca, se apaixona”? Elas nunca disseram, não de ma…