Se7e

, , No Comments
Eu poderia dizer mil vezes que conhecia você. Conhecia realmente? Aos poucos eu vi você se transformar em meu pesadelo, num arqui-inimigo. Você apenas revelou sua verdadeira faceta. Sempre ouvi falar que nunca conhecemos por inteiro uma pessoa, nem mesmo com mil anos. A intensidade da paixão me levou a agir fora de contexto, como eu nunca havia imaginado agir, um absurdo. Eu deixei de ser eu mesma várias vezes por você. Acordava cedo, colocava minha melhor roupa, meu melhor sorriso. Entrava num táxi e em questão de minutos estava com você. Você parecia ser a pessoa mais educada, simpática e o maior cavalheiro que eu já havia conhecido. Ora, mas que tola! Admito, você se esforçou muito para me impressionar. Jantares, cinemas, shows, ficar deitada ao seu lado, dedos entrelaçados ao som da minha banda predileta. Parabéns, seu trabalho foi muito bom. Eu queria estar com você mais do que um elétron quer se unir ao próton. Você até agradou e conquistou todos a minha volta. Amigos, família, todos foram seduzidos por você.
Mas ninguém se feriu mais do que eu nessa história. Aos poucos eu vi você mostrar seu verdadeiro eu. Alguém frio, que só me ligava quando precisava ‘escapar do seu estresse rotineiro’. Eu deveria ser muito boa em te distrair, ou muito burra ao aceitar seu convite; nunca descobri qual dos dois eu era. Hoje em dia eu não consigo sentir nada além de nojo e desprezo. Sim, o sentimento mais próximo de uma lembrança sua é exatamente este: nojo. Desculpa dizer isto assim, de maneira tão rude, mas eu precisava colocar para fora. Dizem que você se apaixona cerca de sete vezes na vida antes de conhecer a pessoa que vai mudar sua vida para sempre. Agradeço não ser meu número sete, porque sinceramente, eu procuraria o próximo. Nem de tudo o que vivemos eu tenho nojo, não mesmo. Agradeço por ter me ensinado que eu posso e realmente consigo fugir de uma situação ‘banho-maria’, tão morna e insípida. Obrigada por me fazer amadurecer de tamanha forma, que hoje sei reconhecer quem realmente me faz bem e que sempre, independente de qualquer coisa, quer ver meu sorriso e me dar seu ombro.
Postar um comentário