Amar

, , No Comments
Sempre amei em segredo. Nunca espalhava aos quatro cantos o que sentia. Observava de longe e amava cada detalhe. Nunca expus algum sentimento que não fosse a devida pessoa. 
Escrever sobre amor sempre foi simples. Mas dizer à pessoa amada sobre os sentimentos era quase impossível. 
Meu coração batia rápido e descompassado. Respiração ofegante. Eu estava prestes a dizer o que sentia. 
Quando se abre o coração por algumas vezes e se encontra a outra porta fechada ou vazia, desacreditamos no outro. Ou melhor, em nós mesmos. 
O amor na verdade é para aqueles tomados de coragem. Nunca foi para os fracos. Os fracos preferem a carne, enquanto eu, aceito o desafio da alma. 
O meu amor tem um olhar castanho sereno, que me traz a paz.
E além disso, ele me trouxe a esperança. Ensinando-me que ninguém é feito para estar só. 
Caminhar juntos torna o fardo da vida mais leve, mais fácil. O apartamento já não parece tão vazio e os domingos são mais coloridos. O boa noite se torna precioso e o bom dia estimulador. 
Amar na verdade é viver duas vezes mais. Sempre em dobro. Dobro de alegria, de danças pela casa, um plural. 

Postar um comentário