Rain.

, , No Comments
Quando eu parecia desistir, ou pelo menos deixar pra lá você surgiu.
Pensei em desistir de mim mesma, deixar pra lá toda essa questão individualista e também a tal crise existencialista. Mas aí você surgiu, me fez questionar tudo a minha volta. Me fez pensar mil vezes antes de tomar uma decisão. Me fez ver o quão importante sim são as dúvidas. Afinal se não houver essas dúvidas, como ter certeza que é realmente certo?
Quando eu era criança costuma me perguntar de onde vinha a chuva e pra onde ia, como se formava o arco íris, e porque o céu era azul. Bem, agora adulta talvez não saiba todas as respostas com exatidão, mas sei que as respostas que eu tinha quando era criança agora são irrelevantes. O céu não foi pintando com pincéis pelo Grande Arquiteto, nem o arco íris desenhado. Também sei que não tem nuvens de algodão doce e que a chuva não são nuvens ou anjos chorando.
Tudo tem lógica hoje em dia para mim, exceto o amor e a paixão. Esses dois ainda são inexplicáveis.
São dois sentimentos que te deixam com a sensação de leveza, meio boba e sorrindo a toa. Te leva a pensar na pessoa várias vezes num dia só. É uma coisa louca mesmo de se imaginar...
Dessa vez eu não penso em desistir, não mesmo.
O que ando sentindo é bonito demais para se deixar de lado. Quero mesmo é mergulhar nos teus braços e me afogar nos teus beijos. Ficar deitada ao teu lado, observar a chuva e esquecer das horas.
Te desafiar no vídeo game e deixar isso terminar de um jeito mais divertido. Eu nunca quis tanto estar com alguém como quero estar contigo... Nunca quis dançar ao som da chuva e hoje me deixaria andar sob ela. O coração está aquecido e aberto pra ti. E os olhos, cada vez mais brilhantes ao ouvir teu nome.
Talvez pareça bobo tudo isso, mas quem disse que o amor tem que fazer sentido? Eu nunca, nunca mesmo acreditei exatamente em alma gêmea, mas acredito agora, a partir deste segundo, em nós!
Postar um comentário