Insensibilidade

, , No Comments
"Porque no homem existe bondade e maldade, cabe a cada um de nós escolher um dos lados!"

Por que nos fechamos para as coisas boas da vida?
Por que desacreditamos do amor?
Por que conseguimos acreditar mais na infelicidade do que na alegria, num estado de espírito tranquilo?
Eu costumava ser insensível, fria, calculista, com uma leve entonação a vilã dos contos de fadas. Isso mudou. Muitos perguntam como mudei tanto, eu mesma nem sei responder. Até mesmo meu melhor amigo se surpreendeu, porém foi uma surpresa boa.
As vezes me pego pensando no quão insensível eu já consegui ser. No quão frio meu coração ousou se tornar, e ainda por cima, ousou deixar de sentir. Mas acontece que ser fria e de querer deixar pra lá toda a historia de sentir, de ser humana, não deu muito certo pra mim. Por quê? Porque amo demais as pessoas. Sou solidária, amorosa, e empática. Alguns fatos da minha vida, talvez você leitor até saiba quais, me fizeram desacreditar da minha parte humana boa. Posso simplesmente amar interpretar vilões no teatro, nos palcos, mas na minha vida real? Isso não funciona. Já ouvi sobre ser ''boazinha'' demais. Mas e dai?
Eu tive o maior exemplo de alegria, bondade, simplicidade e acima de tudo, amor. Na verdade, tive dois grandes exemplos: minha base religiosa e meu tio. Sim, o homem que mais amei nessa terra depois do meu pai. Mas voltando ao foco principal do assunto, eu não consigo entender a insensibilidade sabe? Não consigo olhar uma pessoa batendo em outra por diversão, não consigo ver animais sendo maltratados nem mesmo uma mãe gritando com um bebê em prantos. Talvez seja por isso que escolhi a Psicologia, ajudar as pessoas de alguma forma.
Postar um comentário