Desejos

, , No Comments
Sentei ao seu lado no banco. Você estava triste, porém também sonolento. Era um dia cinzento e chuvoso. Talvez pelo barulho da chuva ou seu cansaço, você adormeceu.
Eu continuei lendo meu livro. De repente você escorregou e caiu em meu colo.
Eu apenas deixei você se acomodar ali.
Toquei seu rosto. Sua pele tão macia. Admirei a simetria perfeita de seu rosto.
Toquei seus cabelos. Comecei a lembrar de cada momento nosso juntos. Cada troca de olhar, cada abraço. Tudo.
E juro que naquele momento mágico, eu percebi o quanto te amava.
Mas senti medo desse sentimento e sai correndo.
Você não entendeu minha fuga. Ficou estático.
Eu fugi de você, te evitei por uns dias. Sim, eu te amo e tenho medo de admitir.
Não me sinto digna de ter alguém como você.
Ouvi batidas à porta. Abri sorridente e era você. Minhas pernas e mãos tremeram. O que fazer? Perguntei o que querias e disse-me que queria devolver meu livro.
Você não questionou minha fuga, apenas me agradeceu por lhe ceder meu colo para seu sono profundo.
Eu apenas sorri. Você pegou minhas mãos e segurou-as firme. Olhou no mais profundo dos meu olhos como se quisesse ver minha alma e disse:
 - Eu também tenho medo de amar. Mas eu quero, anseio superar esse medo ao teu lado. Pois longe de você sou fraco. E é engraçado dizer que você me faz mais forte, quando me tornas tão vulnerável.
Eu olhei em teus olhos e sorri, apenas sorri. Levei minha mão ao teu rosto e finalmente consegui dizer em meio a emoção:
- Serei tua fortaleza e você meu refúgio. Te amo hoje e eternamente.

Postar um comentário