Harlot without feelings...

, , No Comments
“Será que o seu coração realmente se recusa a lembrar?”
                                                        “Que coração?”
                                         (The vampire Diaries - Elena e Stefan)


Eu não queria, nem ao menos sonhei um dia me transformar nesse tipo de pessoa que sou agora.
Eu não me importo, eu não perdoo, eu não sinto, meu sorriso é bem diferente, sou egoísta, não faço a coisa certa, mas por mim mesma, pela memória da pessoa que eu costumava ser, deve fazer a coisa certa.
Back in time: há três anos atrás, quem eu era? Bem, eu era a nerd da sala, a vice presidente do Gremio Estudantil, a representante de turma, a preferida do professor de Física. Posso e me orgulho em dizer que essa foi a melhor época da minha vida. Era tão bom poder estar todos os dias com as minhas melhores amigas e um amigo muito importante. Finalmente chegou o terceiro ano, sim eu estava prestes a sair da escola e ir para a universidade. Eu já era praticamente adulta ou quase isso. E foi aí que eu mudei.
Tudo começou quando eu quebrei um coração. Eu vi ele chorando e não me importei, afinal já fizeram isso comigo tantas e tantas vezes, por que se importar não é mesmo? Depois disso, eu comecei uma especie de relacionamento com o meu amigo, se aproximamos cada vez mais e acabou acontecendo. Ele partiu meu coração, acabei chorando, mas logo passou e aquilo me deixou um pouco ''fria''.
Finalmente a formatura! Foi linda, eu estava com meus dois melhores amigos e ambos tão lindos!
Eu fiquei em casa sem estudar por mais ou menos dois anos, aí finalmente prestei vestibular e entrei para a universidade. No decorrer deste dois anos, eu namorei sério. E este e mais um outro acontecimento me transformaram na menina frágil que eu costumava ser, no ser sem sentimentos de hoje.
Foi um fim de relacionamento turbulento. Mas isso já não me afetava mais.
 que realmente me abalou e sei lá, tirou de vez o que tinha de sentimentos em mim foi a morte de uma pessoa muito querida para mim. No dia do seu enterro eu chorei como uma criança, depois disso eu pude contar nos dedos quantas vezes chorei. E acredite ou não, foram quatro vezes. Já se fazem oito meses que ele se foi.
Exatamente por ser tanto tempo assim, acho estranho e chega a me incomodar, admito, essa falta de emoções ou sentimentos.
Será mesmo que me transformei no que eu mais temia? E o que acontecerá daqui pra frente?
Bem eu não sei, e sinceramente não me importa. Só quero viver minha vida. E como eu já disse, já fui quebrada tantas vezes e ninguém se importou, então por que eu me importaria?
Postar um comentário