Quem brinca com fogo, pode acabar se queimando!

, , No Comments

Brincadeira do compasso, tabua Ouija, invocar espíritos, possessão, etc. Parece bobo não é mesmo? Não pra quem acredita. Eu tenho uma amiga (se é que ainda posso chamá-la de amiga), que era apaixonada por essas coisas sabe? Um dia ela me mandou uma sms dizendo que a amiga dela tinha sido possuída, que ela havia ‘enfrentado’ o demônio que possuía a tal garota e depois desse dia algo nela mudou. Eu particularmente não botei fé, e sabe por quê? Sempre “mexi” com espíritos, via coisas e ouvia também desde pequena e nada me acontecera. Talvez porque eu sabia o que estava fazendo e nunca os desafiara já minha amiga... A historia é assim: R disse que M foi possuída e ela estava por perto quando aconteceu a possessão. Então R começou a perguntar coisas para o espírito que estava na M. Ele começou a dizer coisas sobre o futuro (não sei ao certo se aconteceu), e então ele a chamou de ‘alma pura’. Pelos meus conhecimentos, uma alma pura é disputada pelas Potencias Originais e geralmente a pessoa passa a ficar muito atormentada até ela se matar ou morrer naturalmente. Se ela se mata tecnicamente sua alma vaga por ai ou segundo a crença apostólica romana vai para o inferno. Se ela morre naturalmente e antes de partir se arrepende de seus pecados e recebe o divino perdão vai para o céu. Ok, até aí tudo bem. O problema é que quando você provoca espíritos, eles se revoltam e fazem de tudo para que você sofra e dificilmente vai provocar sua morte, pois o objetivo deles é que você mesmo tire sua vida. Enfim, R começou a sofrer as conseqüências. Na minha mais sincera opinião ela pode estar surtando, uma opinião mais clinica diria o mesmo. Com histórico de depressão seria obvio pensar que ela esta tendo um surto psicótico ou desenvolvendo uma esquizofrenia. Ela começou a aparecer com cortes e dissera para mim que fora possuída por tal espírito chamado Mamon. (Vamos a historia novamente: Mamon seria filho de Lilith com Lúcifer. Com dois irmãos, se tornando assim a trindade do inferno: Asmodeus e Caim.) Erro grave da parte dela onde já descartei a possibilidade de ela estar realmente perturbada por um demônio: a ultima coisa que um demônio falaria seria seu nome ou qualquer outro nome. Eles protegem o nome com tanta voracidade e há grandes casos onde nem mesmo um padre exorcista consegue o nome do demônio e o exorcismo não se torna completo. Outra coisa: demônios não conhecem sentimentos e ela mencionou que o tal espírito estava apaixonado por um amigo dela, E. Foi ai que comecei a me aprofundar na psicologia, e tem varias respostas na medicina. Sei que pareço cética, mas depois de tudo que já vi, ouvi, senti e estudei, o que ela diz faz um pessoa leiga acreditar que ela já foi ou esta possessa, mas quem tem conhecimento, segundo meu outro amigo M, isso não passa de um surto... Tentei avisá-la e fazê-la parar com essa loucura, R não me ouviu e continua fingindo. O tal amigo dela E acredita e chegou a falar que faria de tudo pra ajudá-la. Ai então eu falei: “leve ela num psicólogo e logo depois num psiquiatra e tudo resolvido!”. Ele assim como ela me ignorou e falou que o problema dela não é psicológico. Eu apenas ouvi e me calei. Me diz ate que ponto ela quer levar essa historia? O que mais tem que acontecer, quantos amigos ela vai perder ate se tocar que isso já passou do ponto final?     ~ A garota de preto.

Postar um comentário